Fique por dentro!

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Intercâmbio - os primeiros passos


Estudar por um tempo no exterior é um sonho para grande pare dos brasileiros, e é cada vez mais importante para um currículo profissional, sem contar na maturidade que adquirimos com essa experiência.

Primeiramente você deve definir o objetivo do seu intercâmbio:
Estudo? Trabalho? Estudo e trabalho?

O segundo passo é definir o quanto você pode gastar:
A partir disso você limita alguns países que quer visitar, relacionando com o idioma. Pois existe grande diferença de valores entre alguns países, em questão de despesas para entrada no país, distância (passagem aérea) e claro a moeda local.

Em terceiro lugar você procura uma agencia especializada:
Planejar uma viagem de estudo ao exterior envolve muitos detalhes e lá fora tem uma enorme lista de escolas e hospedagem. Para evitar surpresas desagradáveis é importante procurar uma agência especializada na área e com muitos anos de experiência.  A BEX é uma agência de intercâmbio membro da BELTA (entidade que regulamenta as agências de intercambio no Brasil), tem 11 escritórios pelo Brazil e em 2017 completa 25 anos enviando estudantes e profissionais para estudar no exterior.

E Finalmente iremos te ajudar a escolher o melhor destino:
Aqui que nós entramos :D você traz pra gente a primeira e a segunda questão acima e nós mostramos todos os países/pacotes dentro do seu orçamento. Nós também te damos toda a assistência para solicitação de visto se necessário, passagem aérea, seguro médico de viagem, etc. E tiramos toooodas as dúvidas a respeito da sua viagem, afinal se for a primeira viagem, é normal ficarmos inseguros e surgem inúmeras dúvidas.

Fácil, né? Lembrando que:
“Uma longa caminhada começa com o primeiro passo.”

Ainda vamos fazer uma série de postagens tirando todas as dúvidas sobre intercâmbio. Se você tem alguma dúvida pode deixar uma pergunta aqui nos comentários ;)

Clique aqui para saber qual a BEX mais próxima de você! 

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Canadá #3 Um pouquinho de cada lugar

Hello! 

Agora vamos mostrar um pouquinho de cada ponto turístico do Canadá, muitas fotos e relatos dos lugares que você não pode deixar de ir quando visitar o país! A postagem é longa mas vale a pena a leitura ;) 

Niagara Falls 

Niagara Falls, ou as Cataratas do Niagara se formam no rio Niagara, entre o Canadá e os Estados Unidos. Permanecemos no lado canadense, mas é possível cruzar a ponte e ter a vista do território americano, das Cataratas.





A cidadezinha por onde se chega para avistar as Cataratas é uma graça, oferecendo excelente infraestrutura e entretenimento para todas as idades. Além do passeio de barco que chega próximo as Cataratas, é possível fazer passeio de helicóptero, tirolesa, passeio guiado pelo jardim botânico, subir a torre (lookout) que oferece vista das Cataratas e de toda cidade, visitar o cassino ou se hospedar no templo budista. Realmente uma cidadezinha bem completa.

Montreal 

Perfeita para quem quer praticar Inglês e Francês. Tomada pelas cores do outono, a cidade encanta pelos tons em todas as escolas entre verde e marrom. Cidade com diversas universidades e colleges, entre elas a McGill que juntamente com a Universidade de Toronto ocupam primeiro e segundo lugares da lista das principais universidades canadenses.



A parte antiga da cidade é puro charme e oferece muitas opções de excelentes restaurantes.

Quebec City

A cidade mais francesa do Canadá também é uma das mais charmosas e aconchegantes. A Old Town, como o próprio nome menciona, é onde ficam as construções e ruas mais antigas, de pedras. Ruelas e passagens estreitas te levam de encontro a pequenas e encantadoras lojas, cafés ou restaurantes. 



Detalhes <3

The supermarket! 

Quebec é a única cidade na América do Norte ainda cercada por muros, que hoje servem de atração turística. A dica aqui é se hospedar na Old Town e fazer todos os passeios a pé. Para acessar a nova parte da cidade, pegue um mapa e se aventure pelas escadarias espalhadas pela cidade.

Ottawa 

Sobre Ottawa, tivemos uma experiência bem inusitada, nos hospedamos no Hostel-Prisão da cidade. Uma antiga prisão que foi desativada e hoje é o principal hostel da cidade. Quando chegamos, um grupo de escoteiros com suas lanternas estavam se preparando para entrar em uma parte desativada da prisão... uma sensação um pouco estranha.







A cidade é extremamente limpa e organizada, os prédios do parlamento lembram muito os de Londres. Baywards Market, uma espécie de mercado público, é uma excelente parada para almoço/lanche.

Winnipeg 

Província de Manitoba - saimos de Sault St Mary, Ontario, dirigimos 11h para chegar em Winnipeg, província de Manitoba. Foi a única cidade que nao havíamos efetuado reserva de hotel, pois Winnipeg nao é uma cidade turistica e certamente encontrariamos uma opcao de hospedagem... claro, haveria varias opcoes de acomodacao SE o principal time de Hoquei da cidade nao tivesse ido para a final depois de 10 anos, e SE aquele nao fosse o final de semana do jogo da final, na cidade de winnipeg.... depois de dirigir por 11h, passamos mais 2h na rodando a cidade em busca de um quarto vago... e encontramos!!





Winnipeg é uma cidade muito distante de tudo, tipicamente Canadense, poucos estrangeiros, super indicada para quem quer uma experiencia de Intercâmbio longe dos destinos comuns, longe de brasileiros, com mais contato com canadenses. O centrinho comercial     é muito bonito, com teatro, museus, lojinhas e praça de alimentação. No dia em que estivemos neste centrinho, havia muito movimento, muitas famílias com crianças, idosos... e uma das atendentes onde compramos souvenirs nos disse que em poucas horas sairia um trem para o norte da província, para Churchill para observar os ursos polares antes da temporada de hibernação, e as pessoas estavam lá aguardando o embarque.  

Entre Sault Ste Marie e Winnipeg, tivemos um dos momentos mais emocionantes da viagem, um urso atravessou a highway bem em frente ao nosso carro, e nós obviamente paramos no acostamento. O urso percebeu que paramos e parou do outro lado do acostamento, sentou de costas e ficou olhando para nós. É incrível poder ver um animal tão lindo e selvagem há alguns metros de você e saber que aquele é seu habitat, que ele está ali porque mora em algum lugar daquela floresta! Antes da viagem, li diversos "What if you encounter a bear in the wild?", sabia que passaríamos por regiões bem afastadas dos grandes centros e que um encontro com um urso poderia acontecer, mesmo que pouco provável, poderia. E para minha felicidade, aconteceu! E felizmente estávamos dentro do carro! Foram alguns segundos de observação recíproca e então um caminhão passou e o fez entrar na mata! Naquele momento ficamos bravas com o caminhão mas depois analisando, talvez tenha sido um anjo da guarda... afinal, um urso ainda é um urso. 

 


Regina

Província de Sasketchwan-  como quase ficamos sem acomodação em Winnipeg, decidimos não cometer o mesmo erro e reservar uma acomodação em Regina antes de sairmos de Winnipeg. Reservamos um quarto no Hosteling International. Chegamos na cidade por volta das 17h30 de um sábado e para nossa surpresa, ao chegarmos a antiga casa sede do Hostel, eramos as únicas hóspedes... nosso nome estava em um envelope preso com fita na porta, o qual continha uma carta de boas-vindas, e um I'm sorry not being able to wait for you, but make yourself home. Na cartinha todas as senhas e instruções que precisávamos para passar a noite no hostel. Foi uma sensação bem estranha no início, pois a cidade é super tranquila/ na verdade, parada, e a casa antiga de três andares vazia, um pouco assustadora para quem acaba de chegar na cidade... enfim, decidimos ir até um shopping centre, ver o movimento, ver pessoas, uma vez que dirigimos por longas horas sem parar... rodamos, rodamos, rodamos... e nada. Paramos em um estacionamento próximo ao Tim Hortons(e aproveitar a wi-fi do Tim Hortons) para pesquisar onde estava o centro, shopping centre... etc, neste momento um carro de polícia se aproxima, e então pedimos informações, "shopping centre aberto a esta hora? não vão encontrar" às 18h de um sábado em uma das cidades mais importantes da província.... por fim, ele olhou a placa de nosso carro, que era de Quebec e perguntou "But what brings you here?".... explicamos que eramos brasileiras e estávamos cruzando o Canadá para conhecer as provícias e nossos parceiros... ´por fim ele nos recomendou a pizzaria mais famosa da cidade e para lá fomos.  

Regina é uma cidade que assim como winnipeg, você pode viver instensamente a cultura local. Uma típica cidade do interior que apesar de toda infraestrutura, ainda tem muito de cidadezinha de interior. É extremamente segura, pacata, e não há muitos estrangeiros nas ruas/restaurantes. O policial mesmo disse que nunca havia visto brasileiros na cidade. 

 Calgary 

Calgary é a cidade mais populosa de Alberta, chegando à cidade, de longe você avista um aglomerado de prédios, em meio a campos de trigo e como plano de fundo, as Rocky Mountains. Um cenário lindíssimo!  A cidade é bem country e sede de alguns dos eventos Country mais importante do país, mas por outro lado, os prédios modernos e as Rocky Mountains dão um ar de modernidade a cidade também. Ao lado de grandes lojas de artigos country, há lojas com modernas roupas de escalada, ski e snowboard.




Todas as paradas na região central são fechadas, de vidro e com aquecedor, que pode ser ligado por qualquer pessoa, caso sinta frio ao aguardar seu meio de transporte.



Edmonton

Edmonton é uma cidade moderna, capital da Provìncia de Alberta, centro cultural, governamental e educacional da província, rica e desenvolvida principalmente em função das petrolíferas.

A cidade tem um ar bem jovial porque abriga algumas das mais importantes universidades e colleges do país.

Jasper National Park

Dirigir entre Edmonton e Jasper é uma sensação simplesmente extasiante... parece que você está entrando em uma pintura hiper-realista em movimento de tão perfeito que tudo aquilo que seus olhos estão vendo é. E não parece ter fim, são centenas de Km de florestas, montanhas com cumes nevados, animais selvagens, lagos turquesa, rios de degelo com água cristalina. Realmente lindo!

Há inúmeras trilhas e esportes aquáticos para se praticar. Optamos por duas trilhas em função da temperatura, que não era muito convidativa para os esportes aquáticos. As trilhas são sinalizadas, mas há pouca intervenção humana, somente onde barreiras, pontes e cordões são de fato necessários. Percebe-se uma preocupação em preservar a fauna e a flora local intactos e turistas são lembrados disso através de placas. 
O centrinho de Jasper é pequeno mas possui boas opções de restaurantes e lojinhas de souvenirs e roupas, para quem precisar de algum agasalho extra.


Banff National Park

Antes de chegarmos a Banff, uma parada no lindíssimo Lake Louise. E de repente, aquele que tanto vemos em filmes, imagens do Canadá, ali estava! Lindo! Simplesmente deslumbrante. No Lake Louise há diversas opções de trilha. Escolhemos a nível Hard, pois aquela talvez fosse nossa única oportunidade de fazê-la em nossa vida. E foi incrível, 6km subindo uma das montanhas que contorna o lago, nevando e muito frio. No topo da montanha, como recompensa, uma Tea House, indicava a placa na entrada do parque que a mesma estava em funcionamento até dia 30/10, e nós chegamos lá no dia 29/10. A subida foi difícil, muito escorregadia no início, porque em alguns locais mais acessados por turistas a água da chuva e degelo transformou a neve em gelo. Conforme nos distanciávamos do local do ponto de partida, a neve ia ficando mais fofa, e então a dificuldade era vencer a neve.



Chegamos ao topo, a Tea House estava fechada, mas a vista e o prazer de ter chegado até lá, valeram o desafio da trilha. Primeira trilha com neve!

Os desbravadores que até ali chegaram, construiram uma casa como abrigo, já que era extremamente distante de tudo, e nos faz pensar em como seria naquele tempo, uma vez que a região ainda é muito selvagem. Um dos hotéis mais famosos do Canadá encontra-se ali, de frente para o Lake Louise, o Fairmont Chateau Lake Louise.

O centro de Banff é muito aconchegante, é possível desfrutar de termas, optar por excelentes restaurantes ou um lanche, há diversas opções de comércio tbém. Uma cidade muito fácil de se apaixonar!

Vancouver 

Água, muita água! Vancouver é uma cidade cercada por água e neste período do ano, outubro, chove muuuuito por lá! Dos 5 dias que estivemos por lá, tivemos chuva intensa todos os dias, mas no domingo o sol resolveu nos fazer um agrado e então fomos correndo ao Stanley Park.
No Stanley Park vá com tempo, alugue uma bicicleta, de uma volta completa no parque, mas páre para umas fotos, tomar um sorvete, comer um hot-dog... muito bacana sentar em uma pracinha e admirar o vaie vem dos barcos, a água batendo nas pedras, admirar a paisagem.






No meio do caminho você também pode parar para visitar o Aquário, que fica dentro do parque.
Granville Island é outro local muito singular no Canadá. Um mercado público gigante, e muitas opções de frutas, verduras, carnes, frutos do mar, queijos de todas as partes do mundo. Aproveite para almoçar/lanchar por aqui... poderá provar culinárias do mundo todo!
O que faz Granville Island especial, são suas lojinhas e restaurantes exclusivos. Grandes marcas aqui, são marcas que se destacam por um diferencial de produção, não por serem reconhecidas mundialmente.
Outro aspecto único de Granville Island, é a vista que nos proporciona de Vancouver.

Capillano Suspension Bridge é outro local imperdível! O parque todo não é tão grande, mas a história dele é muito bacana. Em 1888 um Engenheiro Escocês comprou uma área de floresta densa em ambas margens do rio e decidiu construir uma cabine para sua família em uma das margens. E de acordo com uma das versões, ele decide construir a ponte suspensa porque seu filho queria pescar na outra margem. E assim nasceu a Capillano Suspension Bridge que em 1893 já recebia inúmeros visitantes e aventureiros.

Victoria 

Para chegar em Victoria a partir de Vancouver pode-se usar a ferry, meio mais comum de se chegar a ilha. Pegamos a ferry com destino a Nanaimo centro da ilha, em vez de pegarmos para Victoria, e acabamos alugando um carro para percorrer os 120Km entre Nanimo e Victoria. Uma viagem bem tranquila, não é preciso GPS pois há apenas uma highway que liga o Norte ao Sul da ilha. :D



Victoria é a capital de British Columbia, possui uma orla lindíssima. Casinhas perfeitamente construídas de frente para o mar, com calçadas largas para que as pessoas possam usufruir da vista, com uma longa caminhada, andando de bicicleta, pescando... uma sensação de tranquilidade e serenidade na cidade.


Foram 20 dias, 6 províncias e quase 2000Km por terra, de carro, cruzando o sul do Canadá e a certeza de que o Canadá é um país incrível para se visitar e viver. Ele é abundante em tudo, recursos naturais, belezas naturais, educação, diversidade de culturas, oportunidades, gentileza de seus habitantes...Existe um equilíbrio entre fauna, flora e pessoas que é perceptível a todos os sentidos, e tudo flui e acontece em harmonia.

Se o Canadá fosse uma pessoa, eu diria “Quando crescer, quero ser como o Canadá”. 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

O que fazer em Toronto? #2

Agora vamos começar a falar um pouco das atrações turísticas da cidade!


Em Toronto, visitamos a Ripley’s Aquario, onde tem diveeeersas espécies aquáticas! Além de ser uma ótima opção para dias muito frio ou chuvosos, já que é um local fechado, fica aberto das 9h da manhã até as 11h da noite!



E o bom é que fica ao lado da CN Tower, assim você pode fazer as duas coisas no mesmo dia sem gastar novamente em transporte ;)



DICA 1:  Suba na CN Tower no fim do dia, assim você pode ter as duas vistas da cidade: de dia e de noite!

Outro lugar super agradável é a Distillery District, uma antiga destilaria que foi desativada e o espaço foi revitalizado, onde você encontrará restaurantes, cafés, bares e lojinhas muito descoladas.

Dentre todos os museus optamos pelo ROM – Royal Ontario Museum, que coleciona peças de diversas etnias, contando a historia do mundo através deles. É o maior museu do Canadá e um dos maiores do mundo, só a fachada dele já é uma obra de arte, vale muito a visita! 



DICA 2: Visite primeiro a ala das Native Canadians, pois vale muito a pena!

Toronto tem realmente muuuuitas atrações turísticas, e vamos falar muito mais sobre elas por aqui!

DICA 3: Para economizar no transporte você pode comprar o City Pass, que lhe dará entradas para 5 das principais atrações de Toronto.

Logo tem mais por aqui ;)



quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O que fazer em Toronto? #1

Hello!!

Hoje vamos deixar algumas dicas sobre transporte e refeições por aqui ;)

TRANSPORTE:


      A locomoção por aqui é super tranquila, você pode comprar o passe semanal, diário ou mensal, que te dará acesso a todos os transportes da cidade: ônibus, streetcar e o metrô (composto de 2 linhas apenas, a amarela que vai de norte a sul e a verde que vai de leste a oeste)


Dica: Apesar da facilidade do transporte, procure caminhar e explorar tudo o que a cidade tem a oferecer ;)

COMIDA:

Para todos os paladares: japonês, chinês, tailandês, mexicano, italiano, português, francês, brasileiro e claro: canadense! Você vai encontrar tudo o que você quiser nessa cidade apreciadora de uma boa culinária.


Café da manhã: Vá para um dos inúmeros Tim Hortons espalhados pela cidade, e peça por Hash browns (bolinho de batata)

Almoços: Procure sempre (que puder) provar culinárias diferentes, existem muuuuitas opções e uma refeição custa em média de $10 a $15!


Jantares: O restaurante giratório na CN Tower é uma das principais atrações, pois você terá vista de toda a cidade, custa em média $40 mas vale super apena!! Caso não queira jantar você também pode aproveitar o bar do restaurante, que oferece entradas, lanches e bebidas por um preço melhor, mas nesse caso é sem a parte giratória :( 

O próximo post será sobre as atrações turísticas, fiquem ligados!


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Primeira parada: TORONTO!



         A maior cidade canadense, mais de 2 milhões de pessoas e um grande mix de nacionalidade!

     Primeira impressão de Toronto: Uma cidade grande, com inúmeras culturas, onde as pessoas são extremamente gentis, educadas e prontas para ajudar! Se você estiver com cara de perdido na rua, pode ter certeza que alguém vai parar para te ajudar, sem sequer você precisar pedir!

     Tudo funciona bem e todos seguem as regras: estávamos no ônibus e uma pessoa estava escutando música em volume alto, o motorista do ônibus simplesmente parou e solicitou que abaixasse o volume, sem questionar a pessoa abaixou, e seguimos viagem!

     
    Estamos amando!